Dezenas de entidades da sociedade civil estão mobilizando-se contra os enormes retrocessos ambientais promovido pelo projeto de substitutivo ao PL 2.729/2004 que institui a Lei Geral do Licenciamento Ambiental. A manifestação mais recente partiu do Grupo de Trabalho de Grandes Empreendimentos que reúne membros do Ministério Público Federal com atuação nas áreas ambiental, indígena e de direitos do cidadão.

Vista área da cidade de Cubatão

A pedido do Ministério Público de São Paulo (MPSP), a Justiça condenou, na última segunda-feira (18/09) 24 empresas integrantes do Polo Industrial de Cubatão pelos danos ambientais causados ao meio ambiente local em decorrência da atividade exercida sem os devidos cuidados. A atuação das companhias fez com que Cubatão chegasse a ser conhecido como o município mais poluído do Brasil, e apontado pela ONU como o mais poluído do mundo.

 A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado de Pernambuco (Semas) vai realizar no dia 4 de outubro o 1º Seminário Estadual do CAR – Cadastro Ambiental Rural. Na programação do Seminário haverá uma apresentação do relatório estadual do CAR; políticas públicas de créditos rurais; experiências em agroecologia, além da apresentação sobre a atuação da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) sobre as exigências do Programa de Regularização Ambiental (PRA), que vai ajudar Pernambuco a recuperar áreas degradas e promover o equilíbrio da biodiversidade nos Biomas Mata Atlântica e Caatinga.

Fonte: Secex - elaboração Imprensa Ambiental

 

No acumulado de janeiro a julho de 2017, as exportações de sucata de ferro pelo Brasil estão 22% menores se comparadas com o mesmo período de 2016. Na comparação com igual período de 2015, o recuo é de 23%. Essa queda nas vendas da mercadoria brasileira segue uma tendência mundial.

 

Brasileiros lotaram auditório para conhecerem as tecnologias da Áustria para o meio ambiente 

 

Nesta quinta-feira (14 de setembro de 2017), um evento promovido pelo Consulado Geral da Áustria, em São Paulo, mostrou mais uma vez o tamanho do caminho que o Brasil ainda precisa percorrer na questão ambiental. Apenas para se ter uma ideia: A Áustria, com 8 milhões de habitantes, possui 448 usinas de compostagem; O Brasil, com 210 milhões de habitantes, possui pouco mais de 80. Detalhe importante: A geração de resíduos per capita do brasileiro é praticamente a mesma do austríaco (570 kg/ano).