O Departamento Ambiental da ONU divulgou uma nota alertando sobre a necessidade de se “repensar a reciclagem” de plástico no mundo. A nota foi elaborada baseada nas informações de empresas e entidades que revelaram a dificuldade em reciclar certos tipos de plásticos. Há décadas existe farto material na Internet de pesquisadores, entidades ambientais e de imprensa mostrando que certos plásticos possuem zero compromisso com o meio ambiente. Após o uso, estes plásticos vão terminar em alguma praia, aterro ou lixão pelo mundo. Mas só agora em 2019 a ONU parece ter descoberto o caso.

 

A associação européia “EPRO” que reúne organizações de plástico reciclado está com inscrições abertas para as empresas da Europa que possuem os melhores cases de aplicação deste tipo de material. Embora o concurso seja válido apenas para a Europa é importante que as empresas e entidade do Brasil mirem-se na iniciativa.

Equipes da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) realizada na região Noroeste de Minas Gerais, em apenas quatro dias de trabalho, resgataram 295 animais da fauna silvestre que eram criados ilegalmente.

O ano de 2018 não foi favorável para as exportações de sucata ferrosa do Brasil. De acordo com as informações apresentadas pelo Departamento de Comércio Exterior os embarques do material caíram 60% se comparados com o volume registrado em 2017.

Desenvolvida pelo Instituto Agronômico de Campinas, a tangerina “IAC 2019 Mari” é mais resistente aos fungos que costumam atacar esse tipo de cultura. Esta variedade dispensa o uso de defensivos agrícolas deverá reduzir os custos de produção no campo, além é claro de reduzir os impactos ambientais.