Com mais de 370 hotéis em 43 países, a Meliá Hotels International anunciou que vai eliminar da sua rede todos os materiais feitos de plástico “não reutilizável”. Com isso, anualmente, a rede deixará de gerar 15 toneladas de CO2 provenientes do tratamento de resíduos plásticos descartados pelas atividades dos hotéis da companhia.

Adotar um cronograma de aumento anual da mistura do biodiesel até 2028, autorização de uso imediato do B15 no Centro-Oeste e no Sul e uso do B100 no transporte público de cidades acima de 300 mil habitantes. Estas são algumas das propostas preparadas pela Associação Brasileira dos Produtores de Biodiesel (Aprobio) para os presidenciáveis em 2018.


O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Anglo American firmaram, nessa quinta-feira, 30 de agosto, novo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) pelo qual a empresa se compromete a custear auditoria ambiental independente, no prazo de seis meses, com o objetivo de identificar os impactos sobre o meio ambiente dos dois rompimentos do mineroduto Minas-Rio, ocorridos nos dias 12 e 29 de março deste ano, em Santo Antonio do Grama.

Enquanto o plástico se torna um grave problema em muitos lugares no mundo, na Noruega uma receita simples está dando resultados: Quanto maior for a quantidade de plástico reciclado por uma empresa, menos ela pagará imposto. No caso das garrafas plásticas, o índice de reciclagem no País chega a 97%.


A Associação Norte-Americana de Resíduos Sólidos (SWANA) aprovou por unanimidade uma nova forma das entidades e empresas em medir o progresso da reciclagem. A entidade resolveu tomar essa medida diante do bloqueio chinês que impede a entrada de resíduos recicláveis.