Um estudo encomendado pela OLX Brasil revelou que as transações comerciais feitas em 2019 pela sua plataforma de vendas evitou a emissão de 6 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera. O montante equivale a paralisar o tráfego de uma cidade do porte do Rio de Janeiro por 14 meses.

O estudo Second Hand Effect leva em consideração estatísticas de vendas por meio da OLX Brasil, pesquisas com usuários, informações sobre o consumo de energia da operação da empresa nos escritórios do Rio de Janeiro e de São Paulo, o consumo dos servidores e a quantidade de viagens a trabalho de carro e avião realizadas pelos funcionários.

Os dados apresentados são baseados no princípio de que, ao adquirir um item usado ou seminovo, a compra de um produto novo é evitada, e consequentemente, as emissões associadas à sua produção também. Além disso, o item usado vendido não será descartado e as emissões de gases relacionadas à gestão de seus resíduos também serão poupadas.

"Ao prolongar a vida útil de um produto, também prolongamos a vida do planeta. A prática do desapego não só contribui com o meio ambiente, como também possibilita renda extra para quem vende e preço mais acessível para quem compra. Uma simples atitude que traz muitos benefícios para todos", diz Andries Oudshoorn, CEO da OLX Brasil.

Nos últimos meses, desde quando se deu o isolamento social por conta do avanço do coronavírus, o meio ambiente vem apresentando melhora no índice de emissão de dióxido de carbono para a atmosfera, que caiu 17% em escala mundial e 25% no Brasil, segundo estudo publicado na revista Nature Climate Change. No entanto, cientistas brasileiros acreditam que os números voltarão a piorar após a crise, já que a população retornará à rotina de antes.

 

 

 

 
What do you want to do ?
New mail