Prevista na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS 12.305/10), a coleta de lâmpadas fluorescentes começa a acontecer em várias partes da região sudeste do Brasil. A ação chega com um atraso de pelo menos oito anos e é um alívio para muita gente que deseja descartar suas lâmpadas usadas de forma responsável.


A coleta é organizada pela empresa Reciclus, empresa criada pelos fabricantes e importadores de lâmpadas fluorescentes. Depois que a lâmpada é entregue de forma gratuita na rede autorizada, a Reciclus assume a responsabilidade pela coleta e encaminhamento dos resíduos gerados durante o processo de descontaminação. Nas regiões ainda não atendidas pela Reciclus, o consumidor precisa pagar e percorrer vários quilômetros para descartar de forma correta as lâmpadas usadas.

Carrefour, Atacadão, Riachuelo e Pão de Açúcar estão entre as grandes redes que colocaram pontos de descarte de lâmpadas usadas em suas lojas. Além de trabalharem o marketing ambiental, ao colocar um coletor de lâmpadas estas empresas também visam aumentar a circulação de pessoas em suas lojas.

Além das lâmpadas, o mercado empresarial está organizado também para coletar embalagens de defensivos agrícolas, embalagens de óleo lubrificante e pneus, mas ainda falta a organização de vários outros produtos. O caso mais complicado é o de embalagens pós-consumo.