A Biffa Waste Services (uma das maiores empresas de coleta e tratamento de resíduos domiciliares do Reino Unido) foi condenada por desobedecer às leis locais de exportações de lixo ao exterior.


A Agência Ambiental do Reino Unido acusa a Biffa Waste Services de enviar para a China um total de 175 toneladas de lixo como fraldas usadas e embalagens de alimentos no ano de 2015. Porém nas notas de exportação, a empresa alega ter enviado “papéis mistos” para a reciclagem. A exportação de lixo no Reino Unido está proibida desde 2006. Em 1992, o Reino Unido já era signatário da Convenção de Basileia – tratado ambiental sobre os movimentos de resíduos perigosos entre fronteiras.

Investigadores coletaram evidências no Porto de Felixstowe e encontraram sete contêineres com lixo misturado a materiais recicláveis. Também foram encontrados sapatos, sacolas plásticas, guarda-chuva, meias, toalhas de mão, preservativos não utilizados, fita de vídeo, produtos de higiene pessoal e cabos elétricos. As fraldas e as toalhas sanitárias emitiam um forte cheiro de vômito.

Para disfarçar o envio ilegal, a Biffa usou duas empresas que atuaram como intermediários. O destino final seria os portos de Shenzhen e Guang Dong na costa do Mar no Sul da China. A Agência Ambiental do Reino Unido impediu que os contêineres saíssem da região.

Um detalhe curioso nesta notícia: A multa estabelecida pelas autoridades locais para a empresa foi de 9.900 libras esterlinas (algo próximo a R$ 47 mil). O valor do contrato de exportação com as duas empresas somam 640 mil libras esterlinas (R$ 3,1 milhões), ou seja, no Reino Unido de forma lamentável... compensa o risco da multa.