Já existem em todo o planeta quase 16 mil usinas de dessalinização. E se você acha que essas usinas produzem água potável sem impacto ambiental, ou que Israel é o maior “dessalinizador” do mundo talvez seja bom ler este texto.


Atualmente essas usinas captam 142 milhões de metros cúbicos por dia de água salgada, no entanto, apenas 95 milhões de metros cúbicos viram água doce. O restante é devolvido ao mar. O problema é que esta água residual possui altos índices de cloro e cobre usados no processo de dessalinização. Outro dado alarmante: Essa água residual possui 5% de teor de sal. A média de sal nos oceanos que mantém os ecossistemas atuais é de 3,5%. Ou seja é bem provável que a vida marinha sinta os impactos do conteúdo desta água residual em algum momento.

Apenas a título de comparação. Caso todo o rejeito gerado por estas usinas fosse bombeado para o Estado da Florida nos EUA, em um ano, a região seria um imenso lago de salmoura com 30 centímetros de espessura. O estado da Florida é o 22º maior dos EUA e possui 170.305 km² de extensão.

As informações desse texto foram divulgadas pelo Instituto de Água, Meio Ambiente e Saúde da Universidade da Califórnia que realizou um estudo em parceria com o Instituto Gwangju de Ciência e Tecnologia da Coréia do Sul. O estudo teve apoio do Núcleo de Estudo da ONU para o meio ambiente. Um dos objetivos do estudo foi chamar a atenção para a necessidade de se desenvolver tecnologias mais eficientes de dessalinização.

Parte da comunidade científica que não esteve envolvida diretamente com o estudo defende que a salmoura retirada das usinas seja usada na irrigação de plantas ou criação de peixes tolerantes ao sal. No entanto não se sabe ainda qual seria o impacto de uma grande quantidade de salmoura jogado num mesmo local; ou o impacto no nível de hipertensão das pessoas que comessem estes peixes.

A título de curiosidade: Israel não possui as maiores usinas de dessalinização do mundo e nem é o maior produtor em volume. A Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Catar, Barein, Estados Unidos, Itália, Japão e Espanha é onde se encontram os maiores projetos do mundo.