Fonte: Secex - elaboração Imprensa Ambiental

 

No acumulado de janeiro a julho de 2017, as exportações de sucata de ferro pelo Brasil estão 22% menores se comparadas com o mesmo período de 2016. Na comparação com igual período de 2015, o recuo é de 23%. Essa queda nas vendas da mercadoria brasileira segue uma tendência mundial.

A Índia, um dos principais compradores de sucata do Brasil, reduziu suas compras externas em 29% em todo o mundo no primeiro semestre de 2017, segundo aponta o informativo Scrap Monster. As importações indianas no período somaram 2,6 milhões de toneladas no período. Os Emirados Árabes é o maior exportador de sucata para Índia responsável por 15%.

No mundo, os preços da sucata de ferro em 2017 estão menores que 2016. O mundo ainda vive um excesso de aço o que impacta de forma negativa nos preços da sucata. Apesar disso, o preço FOB de venda da sucata brasileira para o primeiro semestre de 2017 está 32% acima do  registrado em 2016 (Secex).

 

A sucata de ferro é um dos materiais mais reciclados em todo o mundo. Ao lado do ferro-gusa, ela é matéria prima básica para a produção dos novos tipos de aço. Em tese, quanto maior for a reciclagem de ferro menor será a exploração de minério de ferro.