O governo da Suécia, por meio do Swedfund (entidade de financiamento ao desenvolvimento sustentável), ofereceu, no início deste mês, à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, uma consultoria no valor R$ 3 milhões para investimentos em pesquisa na geração de biogás (energia limpa). O objetivo é implantar os resultados do estudo no transporte público, reduzindo, assim, as emissões de poluentes. A parceria deve ser assinada até o fim do ano, e a pesquisa, em 2020.


Uma análise realizada pelo IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) mostrou que 35% do desmatamento ocorrido na Amazônia entre agosto de 2018 e julho de 2019 foi registrado em áreas não-designadas e sem informação.

O povo nordestino (mais uma vez) está dando uma grande lição ao país ao limpar com as próprias mãos as praias contaminadas com óleo bruto. Já ação dos Ministérios Públicos Estaduais do Nordeste, infelizmente, não condiz com essa garra nordestina. Pelo menos é o que demonstra no histórico de notícias das entidades.


Artigo: “Temos vivenciado nos últimos dias aquele que deve ser o maior acidente ambiental já registrado em território brasileiro. Ainda não se tem muito a dimensão do tamanho dos prejuízos ambientais à fauna marinha, à flora, às pessoas, aos pescadores, à economia da região nordeste e do próprio País. De qualquer forma, não registramos, pelo menos até então, algo de tamanho alcance e magnitude em nossa história.

De 17 de outubro a 20 de novembro, uma comitiva de lideranças indígenas visitará 12 países europeus para denunciar as graves violações de direitos contra os povos indígenas e ao meio ambiente do Brasil desde a posse de Jair Bolsonaro como presidente.